Vinho Branco Argentino Amalaya Torrontes Riesling

Código: 5231 | Ref: 2428
Foto ilustrativa do produto. No momento do envio, poderão ocorrer mudanças de rótulo ou arte. Consulte as especificações do produto ao lado e abaixo para obter as informações atualizadas sobre este item.
Veja nosso produto:Vinho Branco Argentino Amalaya Torrontes Rieslingem detalhes:
Código: 5231 | Ref: 2428
(últimos 18 disponíveis)
Por: R$
ou x de R$ sem juros
Ver parcelamentos
Simule o frete para sua região
Calculando frete por favor aguarde...
Avise-me quando este produto chegar
Gravando...
Falha ao gravar
E-mail gravado.

Especificações do Produto

Conteúdo
750ml
Graduação Alcóolica
12,5%
Harmonização
Aperitivos
Carnes Brancas
Cozinha Mexicana
Cozinha Chinesa
Origem
Argentina
Produtor
Bodega Amalaya
Região
Valles Calchaqui
Uva
Torrontes
Riesling

Descrição

O Vinho Branco Argentino Amalaya Torrontes Riesling possui cor amarelo esverdeado brilhante, com aromas frutados subtis e complexos onde se destacam notas de maçã verde e florais. No paladar, entrada doce e volumosa com um final muito fresco, destacam-se as notas minerais e a acidez amarga. Vinho especial para começar a cozinhar, como aperitivo, harmoniza com pratos chineses, queijos de pasta mole, massa seca com legumes, cozinha mexicana, carnes brancas.

A Bodega Amalaya faz parte da Hess Family Wine Estates, grupo de origem suíça com vinícolas nos Estados Unidos e Argentina. A Hess Family Wine Estates especializou-se na produção e comercialização de vinhos de elevada qualidade, em constante relação com a arte, a gastronomia e o turismo.

Desde 2010, a Bodega Amalaya é mais um dos projetos de Donald Hess na Argentina e se junta à Bodega Colomé, demonstrando o empenho e forte comprometimento do grupo na região dos Altos Valles Calchaquíes, no Noroeste de Salta.

Os vinhos Amalaya nasceram como uma linha experimental da Bodega Colomé, a ideia era encontrar variedades alternativas que acompanhassem o Malbec para obter um ótimo produto. "Se no velho mundo os vinhos cortados triunfam porque não os vamos ter", foram as palavras de Donald Hess em 2003. Anos depois, os vinhos tiveram que migrar de Colomé devido ao seu crescimento e a procurar a versatilidade que lhes confere novo Mundo.

Veja mais produtos em

Avaliação de Clientes

0 de 5
0 avaliação de cliente
  • 5 estrelas 0%
  • 4 estrelas 0%
  • 3 estrelas 0%
  • 2 estrelas 0%
  • 1 estrelas 0%

Este site utiliza tecnologias como cookies para melhorar sua experiência de acordo com nossa política de privacidade. Ao permanecer navegando, você concorda com estas condições.

Estamos ocupados atualizando nossa loja para você e voltaremos logo.

Whatsapp